NOTA DE FALECIMENTO

Pastor Filipe Antônio Mesquita – 1917-2019

Morreu na madrugada desta terça feira, 27 de agosto de 2019, as 01h30min da manhã, aos 102 anos, o Rev. Filipe Antônio Mesquita, pastor da Igreja Metodista na Primeira Região Eclesiástica. Sua última participação em um culto, foi a celebração da Santa Ceia, em 2016, na Igreja Central em Três Rios, a convite do pastor Nelson Santos, em homenagem do seu centenário. O pastor Filipe dirigiu toda celebração. Morando no Município de Três Rios, RJ, com sua esposa Gilda da Silva Mesquita e com o filho Marcos Mesquita. Mensalmente o ministério da família da igreja Central, realizada visitas, com momento devocional, cantando hinos do hinário evangélico, com o casal.

Foi casado com Amália Mesquita, que veio a falecer em 1963. Teve dois filhos e uma filha: Filipe Pereira Mesquita, Jorge Pereira Mesquita, Prudenciana Pereira Mesquita (in-memoria).

Seu segundo casamento foi com Gilda da Silva Mesquita (1964). Filhos Marco José da Silva Mesquita e André Filipe da Silva Mesquita

Foi pastor nas seguintes igrejas:

1º Nomeação pastor provisionado – 13/01/1958/1960

Igrejas: Itaipava – Fagundes – Cuiabá (Distrito de Petrópolis)

 

1961 – 1962 – Igrejas: Três Rios – Paraíba do Sul – Andrade Costa – Werneck e Instituto Carlota Pereira Louro (Asilo)

1961 – 1962 – Igrejas: Santa Cruz – Muriqui – Itaguaí

1963 Falecimento da esposa Amália (1º casamento)

1964/2019 Casamento com Gilda da Silva

1965 – Igrejas: Bangú – Rio de Prata – Senador Câmara – Lírios de Sião (três meses)

1965 – Igrejas: Santa Rosa – Mutuá

1966 – Igrejas: Santa Rosa – Maricá – Vital Brasil

1967 – Igrejas: Paracambi – Queimados – Paulo de Frontin – Valença – Angra dos Reis

1970 – Ordenado Presbítero

1972 – Igrejas: Valença – Miguel Pereira

1973 – Igrejas: Barra do Piraí – Santa Anézia – Morsing

1974 – Igrejas: Cascatinha – Fagundes – Três Rios

1978 – Igrejas: Friburgo – Vargem Alta

1979/80 – Igrejas: Pádua – Boa Nova – Monte Alegre

1981/83 – Igreja de Pilares

 

Aposentadoria em 1984

Em 1984 foi morar em Portugal com a esposa Gilda e os filhos Marcos e André. Até 1992 cooperou como “Obreiro Fraterno” na Igreja Evangélica Metodista Portuguesa.

Até 2003, atuou no lar para idosos, Instituto Metodista Carlota Pereira Louro, servindo como capelão.