NOTA DE ESCLARECIMENTO – ELEIÇÕES 2018


Tivemos uma notícia em vários meios de comunicação dizendo que a
Igreja Metodista confirmou seu apoio a um candidato a presidente.

A mídia divulgou de maneira errada, e estamos entrando em contato com os órgãos de comunicação para corrigirem.

Alguns membros da Igreja Metodista e pastores/as compareceram à reunião, mas não declararam apoio em nome da Metodista como foi veiculado.

A seguir a nota oficial do Colégio Episcopal sobre o assunto:

Orientações do Colégio Episcopal sobre manifestações
políticas de membros da Igreja Metodista

O Colégio Episcopal já publicou as devidas orientações sobre as eleições.Naquele momento, deixamos claro que a Igreja Metodista não apoia nenhum candidato ou candidata de maneira específica.

No dia 16/10, houve uma publicação nas redes sociais cujo título dá a entender que a Igreja Metodista moveu um manifesto contra um dos candidatos à presidência. O documento pede a adesão de outras pessoas.

Nos termos da carta pastoral, tal manifesto seria contrário à orientação dada pelo Colégio Episcopal sobre as eleições, se fosse um documento oficial.

Desta forma, seus signatários o assinam na qualidade de cidadãos, mas não em nome da instituição, pois seus autores não podem falar em nome da Igreja Metodista.

Esperamos que os pastores e pastoras também não se utilizem de sua função para induzir o rebanho a voto ou a posicionamento contra ou a favor de ninguém. Orientem suas ovelhas com sobriedade e espírito cristão. Neste tempo de debates intensos e muita controvérsia, também é parte de nossa tarefa a luta intensa pela manutenção da unidade da Igreja e do respeito cristão aos espaços da democracia.

Por fim, preocupa-nos o atual cenário, em que violência física, simbólica e verbal vem sendo perpetrada em nome de candidatos e partidos. Aí sim é nosso dever como corpo pastoral denunciar que nenhuma democracia sobrevive sem respeito ao próximo, a seu direito de opinião e à sua vida.

Não podemos estar entre os que propagam essa violência, seja verbalizando o desrespeito a quem pensa de modo distinto, seja na divulgação de notícias falsas ou mesmo no silenciamento diante das mortes e ataques que vemos nos meios de comunicação. Cristo não aceita partidarismos, exatamente por perceber que a corrupção não é algo inerente à política, mas ao seu humano. E a corrupção do amor, do respeito, da tolerância, da vida é tão grave quanto qualquer outro tipo que se evoque nesses tempos eleitorais.
“Haja paz (shalom) dentro dos teus muros e segurança nas tuas cidadelas!”  (Salmo 122.7)
“Mas a sabedoria que vem do alto é, primeiramente, pura, depois, pacífica, moderada, tratável, cheia de misericórdia e de bons frutos, sem parcialidade e sem hipocrisia. Ora, o fruto da justiça semeia-se na paz, para os que exercitam a paz.” (Tiago 3.17-18)

FONTE: http://www.expositorcristao.com.br/

 

 

 

 

A Alegria Que Deus Dá

A Alegria Que Deus Dá

Textos: Romanos 14:17 e I Samuel 30:6

Introdução:

Hoje é comum vermos pessoas desanimadas e esgotadas. São muitas as situações de vida que levam a isso, mas o importante não é saber o que pode nos esgotar e sim o que pode nos renovar, o que pode nos dar novamente a alegria de vida perdida, ou a energia para enfrentar a luta do dia a dia.

Na Bíblia temos o exemplo de pessoas e dicas bíblicas para isso. Davi foi uma das pessoas que passou por situações tristes e de esgotamento, mas que recobrou a alegria e força de viver. Olhando para a Bíblia descobrimos que:

1) O diabo vai tentar te esgotar, mas Deus te dá a força para vencer o mal de cada dia. 
Davi descobriu que apesar do mal de cada dia que era obrigado a enfrentar ele podia se reanimar em Deus. Você tem tido que enfrentar o mal de cada dia? Busque a força para isso em Deus. Se buscar a Deus Ele te dará força para vencer.

2) As lutas vão trazer medo e insegurança, mas em Deus encontramos proteção e suprimento.
Na história humana Deus sempre foi amparo e fortaleza para aqueles que buscaram refúgio Nele. Você tem procurado refúgio no que? Quer ter a proteção e suprimento de Deus? Busque refúgio Nele.

3) Deus nos dá paz e alegria.
Quando buscamos as coisas de Deus, quando nos dedicamos as coisas do Espírito de Deus, e quando entregamos nossa vida para que ele seja Senhor da nossa vida, nos tornamos participantes do Reino de Deus; e a bíblia diz que o Reino de Deus é paz e alegria no Espírito Santo. Quer ter alegria de viver e paz? Busque se tornar participante do Reino de Deus e Deus te dará.

 

Bispo Emanuel Siqueira
Bispo Presidente da 7ª Região Eclesiástica

O Que Deus Nos Propõe

 O Que Deus Nos Propõe

Texto: Deuteronômio 30:15-20

 

Introdução: O que você faria se alguém te propusesse uma vida onde você fosse bem sucedido profissionalmente; tivesse uma família abençoada com filhos abençoados; se desse bem em tudo o que fizesse e não tivesse que se preocupar com inimigos, pois estaria bem protegido? Você toparia uma proposta dessas? Poderíamos desconfiar de uma proposta assim, mas sabendo que é real provavelmente toparíamos.

A verdade é que essa proposta já foi feita; ela está registrada na Bíblia, no livro de Deuteronômio. Deus nos propõe o que relatamos acima, mas a maioria rejeita a proposta. Por que fazemos isso? Por que rejeitamos uma proposta tão boa assim?

Para aceitá-la precisamos:

 

1)Amar a Deus.

Talvez pensemos que isso é fácil, mas a Bíblia ensina que devemos amar a Deus em primeiro lugar, e aí reside a dificuldade, pois costumamos amar a nós mesmos em primeiro lugar. Não estamos acostumados a abrir mão do que queremos e desejamos de maneira voluntária, até cedemos quando somos forçados a isso, mas para termos a vida abençoada que Deus nos propõe precisamos aprender a amá-lo em primeiro lugar.

 

2)Dar ouvidos a sua voz.

     Não é só escutar, é levar a sério o que Ele diz. Nosso problema aqui é que não estamos acostumados a obedecer, na verdade não gostamos disso. Preferimos fazer o que quisermos, quando e como quisermos. Isso não é possível.

Para aceitar o que Deus nos propõe precisamos dar ouvidos a sua voz. Não basta falar que quer, é preciso obedecer a Deus.

 

3)Andar nos seus caminhos e segui-lo.

     Para que a proposta de Deus se torne uma realidade em nossas vidas às vezes demora um pouquinho, não por causa de Deus, mas por nossa causa. Precisamos ser tratados, curados e transformados e, às vezes, esse processo demora um pouquinho. Muitos não conseguem esperar ou não gostam do tratamento de Deus e desistem. Se quisermos a vida que Deus nos propõe precisamos perseverar em seguir a Deus.

 

 

Bispo Emanuel Siqueira
Bispo Presidente da 7ª Região Eclesiástica

Conhecedores de sua época para saber o que fazer.

Conhecedores de sua época
para saber o que fazer.

1 Crônicas 12:32

A época em que vivemos é classificada por alguns sociólogos como modernidade líquida; é um termo cunhado para tentar classificar as constantes e rápidas alterações sociais, a dificuldade de se manter valores absolutos do passado, de se manter os ¨marcos passados¨, modelos referenciais que se mantenham relevantes.

Vivemos numa época onde tudo está sendo reavaliado a partir da perspectiva e necessidade de indivíduos e grupos minoritários. Com o discurso de se ter uma sociedade inclusiva, a sociedade para todos, corremos o risco de montar uma sociedade de ninguém, sempre em tensão e reforma sem nunca concluir nada.

O texto de 1 Cônicas 12:32 diz que Davi possuía um grupo de estrategistas que eram conhecedores de sua época e, por isso, orientavam a Israel como proceder. Esse grupo, os da tribo de Issacar, fizeram de Israel um povo vitorioso em suas batalhas.

Precisamos hoje de líderes que possam orientar o povo de Deus com sabedoria e clareza para que sejamos vitoriosos(as) na tarefa de manifestar o Reino de Deus nessa época confusa.

Além de procurarmos entender a nossa época precisamos de líderes que:

1. Entendam Nossa história. Quais os valores que são inegociáveis? Qual nossa essência como cristãos e metodistas? Quais os nossos valores como herdeiros da reforma protestante? O que é negociável (forma) e o que não (essência)?

2. Entendam nossa Missão. Para que existimos como cristãos e metodistas? O que temos feito que não tem a ver com nossa missão e que deixamos de fazer que tem? Como cumprimos com excelência nossa missão nessa época?

3. Sejam fiéis as bases do seu chamado. Pessoas de caráter que renunciam a tudo para servirem a Deus e ao próximo (Lucas 14:33); que aborrecem sua própria carne e se negam para viver a glória Daquele que os chamou. Pessoas que ¨apascentam o rebanho¨ servindo de exemplo, não por sórdida ganância, mas de boa vontade (1 Pedro 5:1-3).

4. Sejam conhecedores do seu Senhor e fiéis a Ele e a sua Palavra. Precisamos conhecer a vontade de nosso Senhor e não nos desviarmos dela, nem tentar moldá-la segundo nossa conveniência. Precisamos manter uma vida de devoção e santidade como ministros(as) de Deus, sermos conhecidos(as) como homens e mulheres de oração e que manejam bem a Palavra da verdade, sem ter que se envergonhar.

5. sejam cheios(as) do Espírito e de fé. Precisamos de líderes que manifestem a vida o poder de Deus em suas ações, palavras orações. Líderes que, como Jesus, deem vista aos cegos, façam os coxos andarem, surdos ouvirem, tragam purificação, vida e esperança aos pobres.

Precisamos de líderes que vivam a Palavra de Deus e manifestem o Reino de Deus. Nessa época de modernidade líquida, teoria, filosofia e discurso não causam tanto impacto; a manifestação da vida, poder, valores e sinais do Reino de Deus sim.

Busquemos uma renovação espiritual para que nessa geração confusa saibamos o que fazer e sejamos bem-sucedidos(as) na tarefa de tornar o Senhor Jesus Cristo conhecido e adorado nessa geração.

Que o Espírito Santo nos faça uma geração de Pastores/Pastoras relevantes e úteis para a sua obra nessa geração.

Que Deus nos abençoe.

Bispo Emanuel Siqueira
Bispo Presidente da 7ª Região Eclesiástica

Como Deus te vê – Pastoral Julho

Como Deus te vê

Textos: Pv.23:7a

Introdução: Já está comprovado que a maneira como nos vemos influencia em nosso desempenho profissional, relacionamentos, nas nossas atitudes, escolhas e decisões; ou seja, a maneira como a pessoa se vê afeta a sua vida toda. A visão que temos a nosso respeito afeta até mesmo a nossa vida cristã e o nosso relacionamento com Deus.   É, fácil criar uma imagem distorcida de si mesmo se a construímos a partir do aspecto físico, do sucesso ou do que os outros falam sobre nós. A maioria das pessoas tem uma imagem distorcida de si mesmo; muitos depreciam-se, outros super valorizam-se. A verdade a meu respeito pertence a Deus, como então saber verdadeiramente quem eu sou ? Sabendo como Deus me vê. E como Deus me vê ? A Bíblia dá algumas pistas.

 1) Somos pecadores (Rm.3:23 e I Jo.1:10).

Tem pessoas que tem dificuldade em admitir que são falhas, que erram. A Bíblia ensina que todos pecaram, sem distinção.

Existem pessoas que se acham melhores que outros; também existem os que se acham piores do que os outros; as duas atitudes são erradas, diante de Deus todos estão na mesma condição: pecadores necessitados de Deus.

2) Somos amados por Deus (Jo.3:16)

Deus conhece muito bem os nossos erros mas mesmo assim nos ama. O amor de Deus não serve como argumento para permanecermos no erro pois Deus também é justo, mas, para quem quer abandonar o pecado, é muito bom saber que pode se achegar a Deus com sinceridade (sem mentiras, ou dissimulação) que não é rejeitado.

3) Pecadores arrependidos são vistos como filhos ( João 1:12 e II Pe.3:9b)

Nem todas as pessoas são filhos de Deus. Somente os que se arrependem e o aceitam como Pai (aquele que ama, educa e disciplina).

Bispo Emanuel Siqueira
Bispo Presidente da 7ª Região Eclesiástica